Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Um triste momento para a EBDA
 
Um triste momento para a EBDA
09/08/2012 as 18:15 h  Autor Antonio Mario Reis de Azevedo   Imprimir Imprimir
Atravessamos atualmente um dos piores momentos da história da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola – EBDA, uma verdadeira crise institucional, fruto do descaso dos diversos Governos que se sucederam, para com a política de Assistência Técnica e Extensão Rural Pública da Bahia.

Baixos salários, sonegação de direitos trabalhistas, sucateamento da estrutura da empresa, péssimas condições de trabalho, descumprimento de acordos, são apenas alguns dos ingredientes da atual crise.

Isto fez com que os trabalhadores da EBDA reunidos, decidissem fazer a primeira “Semana de Luta dos Trabalhadores da EBDA”, com paralisação em todo o Estado, de 06 a 10 de agosto de 2012, com uma intensa pauta de reivindicações, que visa entre outros pleitos, a reestruturação da empresa, o pagamento dos passivos trabalhistas, a realização de concurso público, melhoria das condições de trabalho, entre outras justas reivindicações.

Na realidade, a Assistência Técnica e a Extensão Rural Pública da Bahia, vêm sofrendo nas últimas décadas, um intenso e progressivo processo de desestruturação, a ponto de chegarmos ao presente momento, que considero o caos, no qual podemos vislumbrar um total descaso do Governo do Estado para com este segmento.

Isto tem ficado bastante claro, com as constantes negativas do Governo do Estado, em negociar os passivos trabalhistas dos empregados da EBDA, com o desprestígio que vêm sofrendo a empresa, no âmbito nacional e estadual, o que se refletiu claramente na exclusão da EBDA das “chamadas públicas”, para atender aos agricultores familiares do nosso Estado, sendo substituída por empresas particulares, que passarão a partir de agora, a “prestar a assistência técnica e a extensão rural do nosso Estado”.

Desta forma, fica claramente demonstrado, que existem fortes interesses em desmontar a EBDA, em acabar de uma só vez com a estrutura do serviço de assistência técnica e extensão rural pública da Bahia, atingindo assim, a principal empresa pública executora da ATER do nosso Estado, que é historicamente a EBDA, principalmente pela estrutura e capilaridade que possui, bem como, por sua condição de órgão oficial de assistência técnica e extensão rural da Bahia.

Em meio a toda esta crise, não temos conseguido sensibilizar o atual Governo do Estado da Bahia, que segue indiferente a todas as reivindicações dos trabalhadores da EBDA. A começar pelos débitos trabalhistas, que nunca foram pagos pela empresa, o que gerou a inclusão da mesma no Banco Nacional de Devedores Trabalhistas. Além disso, a péssima política salarial que a empresa vêm impondo aos seus empregados, com baixíssimos salários e nenhum incentivo.

O processo de sucateamento da EBDA atinge também a estrutura física da empresa, sendo que atualmente a empresa dispõe de uma frota de veículos envelhecida, escritórios regionais e locais em péssimas condições, estações experimentais de pesquisa praticamente abandonadas, por falta de recursos, entre outros problemas. Tudo isto reflete a falta de prioridade para com o setor de assistência técnica e extensão rural, o que se manifesta através do sucateamento da sua principal empresa.

Esta política imposta pelo Governo do Estado, ao que parece, destoa totalmente da política do Governo Federal para o setor de ATER, quando a Presidenta Dilma Roussef acena com a criação de uma Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural, reconhecendo a essencialidade da prestação da ATER para a agricultura familiar.

Segundo palavras da própria Presidenta, no seu discurso de lançamento do Plano Safra da Agricultura Familiar 2012/2013, em 04/07/2012:

Nós vamos atender 450 mil famílias com assistência técnica e extensão rural. E vamos buscar oferecer as melhores práticas. Aqui eu quero fazer um parênteses também. O governo sabe que tem três eixos que são fundamentais para a agricultura no Brasil. O primeiro, assistência técnica. Nós temos de difundir de forma específica, de forma a assegurar, através ou de protocolos ou de melhores práticas ou de pacotes tecnológicos, o conhecimento que foi acumulado seja pela Embrapa, seja pela rede institucional de pesquisas nessa área no Brasil, seja por institutos privados. Para fazer isso, a questão da assistência técnica no Brasil é uma questão essencial. Eu disse no dia do lançamento do Plano Safra para a agricultura comercial, que nós íamos lançar uma agência ou uma empresa, mas nós vamos lançar um órgão específico para a assistência técnica e extensão rural centralizada”.

Surge assim, um novo sistema nacional de assistência técnica e extensão rural no país, bastante fortalecido, e que passará a formular as políticas públicas, gerenciar os recursos orçamentários destinados ao setor, fortalecendo desta forma, a assistência técnica e extensão rural à agricultura familiar.

E então pergunta-se : como ficará a Assistência Técnica, a Extensão Rural e a Pesquisa Agropecuária da Bahia, diante da nova diretriz do Governo Federal, quando a sua principal empresa está na situação em que se encontra atualmente a EBDA?

A prestação de assistência técnica e extensão rural acaba de ser reconhecida nacionalmente, tanto pelos órgãos governamentais, como pelos movimentos sociais, como essencial para a agricultura familiar, tendo em vista o importante papel que os extensionistas e pesquisadores desempenham no campo, ao levar aos agricultores, conhecimentos, avanços nas técnicas de produção, possibilitando aos mesmos acesso às políticas públicas do setor.

Atualmente são 16.000 extensionistas lutando em todo o país, pela reestruturação do sistema nacional de ATER, com os movimentos sociais engajados nesta luta, contando com o apoio do Governo Federal, todos imbuídos do mesmo objetivo, qual seja, fortalecer o sistema nacional de assistência técnica e extensão rural, resgatar as suas origens e os seus valores.

Existe portanto um interesse nacional em reestruturar os serviços de ATER, assegurando uma política exclusiva para o setor, com a criação de um sistema nacional, disponibilização de um maior volume de recursos, enfim, reestruturando todo o sistema.

É neste contexto que conclamamos o Governo do Estado da Bahia, a repensar a atual situação da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola - EBDA, buscando definitivamente uma solução para esta triste crise que nos aflige.

Um Estado como a Bahia, que pode ser considerado histórico na criação do sistema brasileiro de assistência técnica e extensão rural do país, desde os tempos da ANCARBA, certamente não ficará de fora desta convocação.

É clara a importância e a essencialidade de uma empresa pública de assistência técnica e extensão rural para o desenvolvimento e o crescimento da agricultura familiar do nosso Estado.

Antonio Mario Reis de Azevedo Coutinho é Engenheiro Agrônomo da EBDA. Extensionista Rural. Ingressou na EMATER-BA por concurso público em 1983. Atualmente é pesquisador, lotado no Laboratório de Solos – Ondina.

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK