Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > CONSUMISMO E ECOCÍDIO
 
CONSUMISMO E ECOCÍDIO
10/04/2012 as 19:30 h  Autor Marçal Rogério R  Imprimir Imprimir
Aprendi que precisamos ser diretos quando almejamos reter a atenção do leitor. Dessa forma, temos que chocá-lo ou encantá-lo no início do artigo. Optei por chocá-lo, afirmando que o consumismo contribui diretamente para o ecocídio. Assim, se você é um consumista, um perdulário, você é um ecocida em potencial. A palavra “ecocida” pode não ecoar bem, mas reflita se você é ou não um destruidor de ecossistemas, ou seja, um exterminador do futuro.

Já é “lugar-comum” a afirmação de que a humanidade vem destruindo, depredando, poluindo e devastando em larga escala os recursos naturais não renováveis que são essenciais à vida. Essa é, todavia, uma declaração generalista e em parte equivocada, já que coloca todos os habitantes no mesmo balaio. Os norte-americanos, por exemplo, são extremamente consumistas e geram muito lixo. Já grande parte dos africanos mal consegue tirar a subsistência da natureza e gera pouco lixo.

Infelizmente, o capitalismo tem configurado o mundo de forma desigual, mas, mesmo assim, todos pagam pelos pecados materiais de poucos. Por outro lado, o meio ambiente não suportaria um nível de consumo elevado como o dos norte-americanos. O inegável é que o sistema treina as pessoas para serem consumistas e perdulárias. O objetivo do capitalismo é criar nas pessoas uma carência material eterna e um senso de competição do ter.

Nos dias de hoje, não basta apenas ter; é preciso ostentar os bens materiais como se fossem um troféu. Comprar inúmeros pares de sapato. Encher o closet de roupas.  Abastecer a geladeira e o armário da cozinha com produtos industrializados. A garagem deve ser grande e abrigar vários carros. Teoricamente, quem tem é bem-sucedido, é aquele que venceu na vida, ou seja, é um merecedor do que tem.

Para muitos, o ato da compra se tornou a busca da felicidade e, assim, se consumo, logo existo. O consumo demasiado pode existir para suprir um problema psíquico ou uma promessa de felicidade e de plenitude de sentimentos.

Há períodos, como em véspera de datas comemorativas – dias das crianças, dia dos namorados, natal, dia das mães e dos pais, entre outros –, em que as pessoas parecem ter saído do seu estado normal e ficado loucas. É uma cena que antecede ao fim do mundo, uma vez que invadem lojas, shopping centers e ruas de comércio popular para comprar. A imagem mais corriqueira é de pessoas transportando sacolas repletas de bugigangas e badulaques.

O fato é que somos reféns desse sistema draconiano que aprofunda a crise ambiental. Sem uma revisão crítica e racional do consumismo, que vem ganhando ares de algo comum e prazeroso, seguimos em alta velocidade em direção ao ecocídio.

Chegou a hora de os formadores de opinião se posicionarem em defesa da redução das desigualdades, do senso coletivo e, especialmente, da vida, ou seja, ser avessos ao consumismo, que vem ganhando força sobretudo nos países emergentes, como é o caso do Brasil. O consumismo não é a tabua de salvação da economia e da sociedade.

Marçal Rogério Rizzo. Economista, professor da UFMS – campus de Três Lagoas:  E-mail: marcalprofessor@yahoo.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
Nesse próximo sábado (27/11), a live no canal de Ananda Lima, será sobre a Literatura em Formosa do Rio Preto.
Os convidados são os escritores, Eromar Bonfim, Evadson Maciel e Arnone Santiago.
Todos falarão de suas obras publicadas e como a literatura influência em sua condição humana.
Conheça um pouco da potência criadora da região Oeste.
*****
Acesse o canal de Ananda Lima (https://youtu.be/zIPXxy4U1SI) e acompanhe essa e outras discussões que ocorrem todos os sábados, às 18 horas.
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK