Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > A Polícia Federal e as algemas
 
A Polícia Federal e as algemas
12/08/2011 as 19:59 h  Autor tenente dirceu  Imprimir Imprimir
A algema nada mais é do que uma ferramenta de trabalho à disposição do policial encarregado de conter e transportar detidos. É ele quem deve definir quando há ou não a necessidade de utilizá-la, e tem de estar devidamente treinado para não agir abusivamente com os detidos, desde os mais importantes até os humildes. Todos devem ser encarados exclusivamente como indivíduos que o dever de policial manda privar da liberdade e entregá-los à justiça, sem qualquer agravo ou castigo adicional.

A missão policial é nobre e deve ser exercida em nome da coletividade. Seu executor tem o dever de cumprir estritamente a ordem judicial ou, nos casos de flagrante de delito, conter o suspeito e entregá-lo às autoridades competentes para as providências estabelecidas em lei. Não tem o direito de fazer justiça com as próprias mãos ou promover espetáculo televisivo ou outras formas de exposição dos indiciados – como já ocorreu em algumas operações – e também não pode sonegar informações que são de direito da imprensa e da sociedade conhecerem. Empregar algemas, usar força física e até armas, são detalhes circunstanciais que só os participantes da missão devem decidir no momento adequado e depois, se necessário, justificar a seus superiores.

O governo, na condição de chefe das polícias – especialmente da Polícia Federal – não deve questionar o acerto ou não do uso dos “grampos” nos suspeitos presos. Isso não impede que a própria polícia, por seus meios, faça autocrítica e afine os procedimentos. O importante é que seus integrantes tenham liberdade e respaldo para trabalhar dentro dos ditames da lei. Se houver algum questionamento, aqueles que se sentirem ofendidos, se tiverem a devida moral para tanto, poderão peticionar e obter reparação dos excessos cometidos, inclusive na esfera judicial. Não podemos, jamais, correr o risco de ter uma polícia tolhida e acovardada pela pressão dos poderosos. Isso seria o fim e a derrocada da autoridade do próprio governo.

Quanto aos senhores parlamentares, é bom nem pensar em retaliação como, por exemplo, obstruir votações em represália à prisão dos errantes que, por sua influência política, foram nomeados no governo. Se pensarem bem, sentirão vergonha e  pedirão desculpas, pelos danos causados, um procedimento comum nos países sérios. Nem de longe devem agir para impedir as apurações e a justa punição aos que delinqüiram. É assim que se constrói e deve ser mantida a sociedade democrática pela qual tanto lutamos...
 
Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves – dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) - aspomilpm@terra.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK