Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Manifesto > Solidariedade Versus Mercenarismo
 
Solidariedade Versus Mercenarismo
29/11/2010 as 19:00 h  Autor administrador  Imprimir Imprimir
Juramento de Hipócrates

"Eu, solenemente, juro consagrar minha vida a serviço da Humanidade.
Darei como reconhecimento a meus mestres, meu respeito e minha gratidão.
Praticarei a minha profissão com consciência e dignidade.
A saúde dos meus pacientes será a minha primeira preocupação.
Respeitarei os segredos a mim confiados.
Manterei, a todo custo, no máximo possível, a honra e a tradição da profissão médica.
Meus colegas serão meus irmãos.
Não permitirei que concepções religiosas, nacionais, raciais, partidárias ou sociais intervenham entre meu dever e meus pacientes.
Manterei o mais alto respeito pela vida humana, desde sua concepção. Mesmo sob ameaça, não usarei meu conhecimento médico em princípios contrários às leis da natureza.
Faço estas promessas, solene e livremente, pela minha própria honra".

(Declaração de Genebra da Associação Médica Mundial - 1948)

- Solidariedade

Minha esposa retornou ao convívio familiar depois de ter sido submetida a uma delicada neurocirurgia e a um período de internação de mais de um mês. Recebemos, emocionados, belas mensagens de amigos de todos os rincões deste imenso Brasil. A solidariedade, nestes momentos de dor, tem a capacidade de espantar o desalento e permite que enfrentemos as vicissitudes com novo ânimo. Nenhuma melhora aparente ainda pode ser notada, mas continuamos confiantes.

- Mercenarismo

Antigamente existia o médico da família, que ia até a casa de seus pacientes, ouvia com atenção os problemas de cada um e conhecia cada integrante da família pelo nome. Hoje, o paciente é tratado como cliente de loja, que paga para obter o serviço. O amor passou a não ter espaço na área médica. Se o médico gasta tempo com amor, não tem retorno financeiro algum. Só ganha dinheiro se dá um remédio ao paciente ou faz alguma intervenção cirúrgica”.
(Patch Adams)

Infelizmente, depois da cirurgia, fomos importunados por um profissional da anestesia, recuso-me a chamá-lo de médico, querendo cobrar da família seus honorários. Quando entreguei minha esposa aos cuidados do Hospital Militar de Porto Alegre estava, logicamente, confiando que ela estaria sendo atendida por profissionais da saúde credenciados pelo Hospital e não de elementos estranhos ao corpo clínico daquele nosocômio. Em nenhum momento fui alertado pelo chefe da equipe médica, encarregada da cirurgia, de que o anestesista não fazia parte do corpo médico do Hospital Militar. Eu e meus familiares recebemos telefonemas insistentes da secretaria do referido profissional e resolvi, finalmente, lhe enviar o telefone de meu amigo advogado e irmão maçon André Luiz Oliveira da Conceição para tratar do assunto diretamente com ele.

Que saudades dos médicos do passado. Lembro-me dos tempos de criança, em Rosário do Sul, quando a simples presença do Médico trazia conforto aos pacientes. Havia uma aura que os envolvia, o “Doutor” se preocupava em curar o doente e não a doença, tratava os pacientes como amigos, tinha tempo para saborear um chimarrão com os familiares, para ouvir e contar “causos” antes de partir para outra consulta. Havia, naqueles tempos, um envolvimento emocional e um compromisso com a cura.

Coronel de Engenharia Hiram Reis e Silva
Professor do Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA)
Presidente da Sociedade de Amigos da Amazônia Brasileira (SAMBRAS)
Acadêmico da Academia de História Militar Terrestre do Brasil (AHIMTB)
Membro do Instituto de História e Tradições do Rio Grande do Sul (IHTRGS)
Colaborador Emérito da Liga de Defesa Nacional
Site: http://www.amazoniaenossaselva.com.br
E–mail: hiramrs@terra.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK