SÃO DESIDÉRIO: PONTE SEM MANUTENÇÃO IMPEDE QUE VEÍCULOS E MORADORES FAÇAM A TRAVESSIA NO POVOADO DE ALMAS
11/10/2017 17:11 - Editoria

APÓS MUITO TEMPO SEM REFORMAS, A REFERIDA PONTE É QUEIXA CONSTANTE DOS MORADORES DE ALMAS, QUE, ALÉM DE NÃO PODEREM REALIZAR A TRAVESSIA, AINDA ACONTECEM ACIDENTES COM FREQUÊNCIA PARA QUEM SE ARRISCA A PASSAR ATRAVÉS DELA
 


 
O distrito de Almas pertence a São Desidério e, aquele rio que corta o povoado, tem uma singularidade incrível. Tendo como um hobby a caça subaquática, certa feita estive naquela localidade e, ao submergir com o equipamento de mergulho, notei que, ao contrário de outros pontos onde costumamos fazer mergulhos para pescar, onde a máscara aumenta o tamanho das coisas que estão submersas, lá em Almas, vemos tudo bem menor. Creio que pode ser devido à ação de algum componente químico existente misturado àquela água. Ao avistarmos uma traíra, por exemplo, vimos um pequeno peixe, mas, ao arpoá-la e retirarmos de dentro do rio, era um pescado enorme; quase três quilos. Todos da equipe de mergulho ficamos embasbacados com tal descoberta. Foi um acontecimento fantástico, inesquecível mesmo! Muito interessante.

Mas, vamos ao que interessa neste texto:

É realmente preocupante a situação daquela ponte, haja vista o descaso da administração atual de São Desidério com relação a ela. A população está indignada com essa falta de respeito para com os habitantes do local ou quem necessita transpô-la por algum motivo.


Reclames dos moradores pelas redes sociais
Na semana passada uma carreta carregada de brita caiu em um dos vários buracos – para não dizer crateras -, nela existentes. E, para piorar, no último dia 10/09, um ônibus escolar também ficou preso no mesmo buraco, trazendo transtornos aos estudantes e riscos na questão de segurança. Inadmissível esse descaso, já que os estudantes precisam chegar até a escola, mas, com tamanho perigo, pais e professores questionam quando o poder público vai tomar uma decisão definitiva para sanar esse problema.

Depois de mais de uma semana do acidente com a carreta, nada foi feito pela atual gestão de São Desidério, deixando a população de Almas correndo perigo. Segundo eles, a situação atual da passarela de madeira e terra é inconcebível, já que, nem a pés, os usuários conseguem mais atravessar aquela ponte.

Os moradores agora tentam chamar a atenção da prefeitura sandesideriana para que conserte o mais rápido possível aquela passagem, que é de fundamental importância para aquela gente, principalmente quem trabalha com a lavoura de subsistência e agricultura familiar, muito comum naquelas áreas. Afinal, eles acabaram perdendo o direito de ir e vir, como garante a Constituição Brasileira. E, agora, ficam à mercê dos gestores locais, que, ao visto, estão fazendo vistas grossas para a questão. “Mas, quando chega o período eleitoral, eles vêm fazendo meio mundo de promessas e nunca cumprem. Será que eles pensam que somos otários?”, disse uma moradora muito contrariada com esse problema.

É uma situação vexatória mesmo para quem precisa ultrapassar a referida ponte e não pode mais, atrapalhando em muito os seus afazeres corriqueiros. Está mais do que na hora de a administração de São Desidério tomar uma decisão rápida e tratar de consertar a passarela. Ou será que lá também virou uma terra sem-lei ou terra de ninguém? Algo tem que ser feito para trazer o mínimo de conforto àquela gente trabalhadora e honesta, coisa que não me parece bem ao estilo da atual administração. Vamos encarar os problemas de frente, senhores gestores! O que não pode é deixar o povo sem condições de atravessar o rio de margem a margem para seguirem com seu cotidiano normal. #APonteÉDeTodos. Prestem a atenção!...

Por Demetrius Macêdo
Repórter Interbairros
http://www.novoeste.com/index.php?page=destaque&op=readNews&id=31595&title=S%C3O-DESID%C9RIO-PONTE-SEM-MANUTENC%C3O-IMPEDE-QUE-VE%CDCULOS-E-MORADORES-FACAM-A-TRAVESSIA-NO-POVOADO-DE-ALMAS