Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia

> Principal > JUVENTUDE CRÍTICA > >
 
Professor:
HENRIQUE VIANA
Licenciado em Letras pela UNEB,
Especialista em Estudos Linguísticos:
Leitura e
Produção Textual, pela UNEB,
Professor no Gauss - Centro de Estudos.
;
img
Brasileiro: cidadão despatriado
10/11/2016 as 11:36 h  Autor admin  Imprimir Imprimir
O romancista José de Alencar, ao escrever “O Guarani”, mostrou-se interessado em exaltar as características do nativo brasileiro. Tal atitude não se encontra com tanta facilidade, sobretudo no comportamento do brasileiro contemporâneo em que o patriotismo beira a inexistência e a identidade nacional não é valorizada. Nesse viés, a histórica ausência de movimentos populares nacionalistas aliada à influência estrangeira ainda agravam a falta de patriotismo do brasileiro.

Na história do País Tupiniquim, as grandes conquistas, quase em sua totalidade, foram realizadas pela elite, desde a independência da nação em 1822 até a proclamação da república no sim do mesmo século. Entretanto, o caráter nacionalista não foi incentivado por esses grupos, diferente do que aconteceu na Unificação da Alemanha, marcada pela célebre frase “Agora que fizemos a Alemanha, faltam os alemães”. Tal afirmação retrata a preocupação de formar uma identidade nacional, diferente dos brasileiros que não demonstraram esse interesse.

Além disso, a interdependência dos países - herança do mundo multipolar - trouxe as culturas estrangeiras para o Brasil, e hoje, a influência estadunidense praticamente reina no país. Dessa forma, os cidadãos, já pouco nacionalistas, ao entrarem em contato com as culturas estrangeiras não absorvem apenas as características louváveis e passam a reproduzir completamente o estilo de vida forasteiro. Assim, excluindo-se raras situações, como as vivenciadas durante a copa do mundo de 2014, a formação de cidadãos sem amor à pátria é promovida pela grande influência da cultura de fora no Brasil.

Os estrangeirismos e a ausência do caráter popular brasileiro, portanto, contribuem negativamente para a identidade nacional. Desse modo, a fim de solucionar tal problema, as escolas em conjunto com os pais devem estimular o nacionalismo, promovendo o conhecimento da nação e de seus feitos para que os jovens orgulhem-se do país. Ademais, o Estado, em suas três jurisdições, pode estimular a formação de uma cultura patriota, mesmo que tardia, vangloriando figuras populares do país ou tornando alguma área do país, como o sistema de saúde, exemplo aos outros, para orgulhar a população.
 


Eugênio Nunes do Carmo
Aluno do Gauss - Centro de Estudos


Comente via Facebook

Leia mais
administrador
Barreiras e o Oeste perde seu maior lider religioso. Que o Pai dê o descanso/repouso merecido. Estamos de luto e na esperança dele está sentado ao lado direito do Pai e sua Mãe Maria Santíssima!
17
Ago
administrador
D. Ricardo exerceu o papel de verdadeiro pastor, moro no Paraná há 8 anos, mas me sinto parte de seu rebanho. Há 3 anos tive o privilégio de ter meu casamento realizado por ele fechando o ciclo de meus sacramentos. Vou sentir muito sua falta. Saudades eternas.
17
Ago
administrador
Barreiras e a Região Oeste da Bahia sente muito a partida do nosso Pastor. Deus o conceda a Luz e o Descanso Eterno.
17
Ago
img



img
RSS  Artigos Artigos

Quando menos se espera, chega a grande crise. O presidente da República que, na quarta-feira passada, comemorava o começo da recuperação no mercado de trabalho e outros indicadores favoráveis da economia, resta hoje denunciado ao STF (Supremo Tribunal Federal), perde...
Essa é uma pergunta que corre pelo Brasil. A resposta é SIM. Lula será preso. É só uma questão de tempo e procedimentos legais, que sabemos, são demorados, especialmente quando envolvem um ex-presidente. Não há mais como sustentar a defesa de Lula, que nunca soube de...
Meu sobrinho de sete anos, Ramon, saiu-se com esta, recentemente, quando lhe deram um texto escrito em letra cursiva para ele ler: “Como é que vocês me dão uma coisa com uma letra que eu não sei ler?” E ele tinha razão. Ele está sendo alfabetizado pelo sistema novo que...
Convido o leitor a fazer um experimento, passe a língua na superfície dos dentes naturais e perceba a textura lisa que eles possuem. Repita após ter comido uma fruta ou tomado um copo de suco de limão ou laranja. Conseguiu perceber a diferença? Antes liso e depois “áspero”? Muitos de...
Não é preciso ir longe para assistir exemplos de que a sociedade anda com vários problemas. Ligue a TV, assista ao telejornal e preste atenção nas matérias divulgadas. Violência, preconceito e corrupção são palavras já comuns em nosso dia a dia, e o pior, nós nos acostumamos com...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img


img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Obra da Ática, lançada em 2011, traz as ilustrações originais de Jim Kay e tradução do escritor Antônio Xerxenesky. É o pesadelo de novo, como em quase todas as noites depois que a mãe de Conor ficou doente. A escuridão, o vento, os gritos – e o despertar no mesmo ponto, antes de...
Os Direitos Humanos e os Valores Humanistas estão presentes nas mais diversas tradições religiosas e filosóficas da Humanidade. Eles não são monopólio do Ocidente ou propriedade cristã. As maiores religiões e sistemas filosóficos afinam, nos seus grandes postulados, com as...
O ex-ministro Luiz Carlos Borges da Silveira, que ocupou a pasta da saúde entre os anos de 1987 e 1989, no governo de José Sarney, acaba de lançar seu novo livro: “Nova República: 30 Anos de altos e baixos”. A obra retrata o período que vai do fim da ditadura militar e eleição do primeiro presidente...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK