Barreiras Cartuchos
 
> Principal > Notícias Nacionais > >
Asfalto x Paralelepípedo
Data 23/08/2011 as 19:45 h  Autor Editoria  Vezes 2362  Imprimir Imprimir
Engenheiro, especialista em pavimentação, explica quando e onde utilizá-los.


Muito ainda se discute sobre o assunto. O engenheiro Claudio de Castro, da Tecpar Pavimentação Ecológica, explica que a escolha depende muito do cliente, da pretensão e do local onde o pavimento será aplicado. “É  muito comum o indivíduo ou a empresa terem dúvidas na hora de escolher o tipo do pavimento. Por isso, há questões que devem ser levadas em conta como a preocupação ecológica, a durabilidade, o tráfego, a resistência e as possibilidades de manutenção”, afirma.

Asfalto X Paralelepípedo

O asfalto virou símbolo da modernidade e é característica marcante nas áreas urbanas. Ele está presente nas principais ruas, avenidas e rodovias. Neste sentido, Claudio justifica: “Esse tipo de pavimento se faz necessário onde prevalece a alta velocidade, o trânsito intenso e onde não haja interesse urbanístico. Porém o engenheiro salienta que as ruas com asfalto, para manter o conforto do motorista, precisam ser recapeadas ou até refeitas com bastante frequência, pois esse pavimento tem durabilidade de no máximo 5 anos”.

Já o paralelepípedo, pode ser utilizado em ruas periféricas, postos de combustíveis, pátios industriais, condomínios, loteamentos e em locais que não necessitem de um monitoramento frequente das condições do pavimento. “Eu optei por trabalhar com o paralelepípedo justamente pelas vantagens que ele apresenta em relação a outros pavimentos. Ele tem alta durabilidade e, além disso, é resistente, de fácil colocação e manuseio e não tem um processo de industrialização de alto impacto ambiental com o asfalto”, conta.

Preferências

Um exemplo de preferência pelo paralelepípedo está em uma das maiores redes de postos do Brasil. Adalberto José Sanches, consultor de obras da empresa, diz porque elegeu o paralelepípedo para substituir o asfalto nos postos da empresa. “Além da facilidade de manutenção e da maior resistência, já que recebemos um número elevado de veículos de grande porte, a preocupação ecológica foi fundamental para optarmos por esse tipo de pavimento”.

Este último fato também levou o presidente da comissão executiva de um condomínio, localizado em Itu, interior de São Paulo, a escolher o paralelepípedo: “Entre 450 condôminos, escolheu-se esta opção por se tratar justamente de algo ecológico e que não agride o meio, já que a preservação da área e da essência interiorana era a nossa maior preocupação”, diz Isidoro Fabretti.

Por isso, o engenheiro da Tecpar Pavimentação Ecológica conclui: “A necessidade de cada pavimento dependerá das circunstâncias em que será aplicado. Se for para tráfego rápido e fluidez no trânsito ainda prevalece o asfalto. Caso contrário, onde o intuito seja assegurar o pedestre e diminuir a velocidade dos veículos, assim como não prejudicar a permeabilidade do solo nem o meio, então se recomenda o paralelepípedo, sem dúvida”.

Sobre a Tecpar

A Tecpar é uma empresa prestadora de serviços de infra-estrutura com pavimentação em paralelepípedo e piso intertravado, além de saneamento para loteamentos, condomínios, indústrias, postos de combustíveis, transportadoras e prefeituras. Fundada para executar as suas obras com bastante responsabilidade e honestidade, a garantia do paralelepípedo é de 50 anos, por ser uma solução em piso permeável e de fácil manutenção. Com pedreira própria e com o aumento na procura, a Tecpar fez parcerias com fornecedores para suprir a necessidade de mão de obra especializada e melhorar continuamente o atendimento ao cliente. A missão da empresa é facilitar a vida dos clientes, entregando as obras com fornecimento de todos os materiais e mão de obra. O grande desafio da Tecpar é fazer com que o paralelepípedo seja reconhecido como o único pavimento ecologicamente correto e permeável, evitando inundações e mantendo o lençol freático. Para mais informações, acesse: www.tecparpavimentos.com.br.
Comente via Facebook

Mais Notícias
Não há comentários.
Redes Sociais
TWITTER GOOGLE + FACEBOOK YOUTUBE LINKEDIN INSTAGRAM
img
img
Vídeo Institucional
img
img




RSS  Artigos Artigos

Mais do que sustar a validade do decreto nº 8243, que submete a administração pública aos conselhos e retira poderes do parlamento, a aprovação do projeto do deputado Mendonça Filho (DEM/PE), na Câmara dos Deputados, pode representar o começo de um novo tempo para...

Hoje, 29 de outubro, é o Dia Nacional do Livro. E é preciso mesmo celebrar, pois diante de tantos “rivais”, como a internet ou os livros digitais, ainda há espaço para ele comemorar e muito. Imagine se, no dia de hoje, para comemorá-lo, todos os escritores brasileiros se reunissem para...
No século XIX, o psicólogo e educador Granville Stanley Hall, também conhecido como um dos precursores da psicologia infantil, afirmou que os filhos únicos possuíam comportamento estranho, isolado e solitário. Dizia que o "filho único era uma doença em si mesmo", indicando que...
Quando inaugurei o Templo do Ecumenismo Divino, em 1989, tivemos a primeira audição mundial da “Sinfonia Apocalipse”, que compus, em 1987, com a parceria do saudoso maestro Almeida Prado (1943-2010). Sob a regência de Achille Picchi, ela foi apresentada pela...

Se uma garrafa tem água até sua metade, ela está "meio vazia" ou "meio cheia"? Como devemos encarar esse fenômeno: com otimismo (meio cheia) ou com pessimismo (meio vazia)? De acordo com a pesquisa global da Telefónica com os "millennials" (jovens entre 18 e 30 anos), realizada pela...

img
img
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
O que é o perdão? Segundo o dicionário, significa ação de se livrar de uma culpa, de uma ofensa ou de uma dívida. Ainda segundo o conceito popular, perdoar não é esquecer, e é daí que vem a famosa frase “perdoo mas não esqueço!”. Mas, honestamente, será que...


Depois do sucesso de Clube da Insônia e Tesão, Tico Santa Cruz lança o seu primeiro romance policial, originalmente publicado na internet e que teve mais de 100 mil downloads: Pólvora. Se os outros livros já abordavam temas polêmicos, essa obra de ficção consegue ser...
Há textos que a gente simplesmente ler; há textos que lemos e apenas gostamos; há, porém, textos que quando terminamos de ler, ficamos apaixonados. Foi exatamente isto o que aconteceu comigo quando, em tempos idos, recebi das mãos de Tia Quinha (Irmã Francisca Brandão Vilela) o exemplar do...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img