Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia

> Principal > JUVENTUDE CRÍTICA > >
 
Professor:
HENRIQUE VIANA
Licenciado em Letras pela UNEB,
Especialista em Estudos Linguísticos:
Leitura e
Produção Textual, pela UNEB,
Professor no Gauss - Centro de Estudos.
;
img
A coisificação e suas implicações nos direitos civis e sociais
04/05/2017 as 11:20 h  Autor admin  Imprimir Imprimir
Desde o Mercantilismo a partir do século XV até a chegada da Revolução Industrial no final do século XVIII, os indivíduos são coagidos pelo sistema capitalista, o qual defende a valorização da produção. Em consequência disso, a sociedade contemporânea, pós-revolução, é vista como mercado consumidor e alicerce para manter essa ordem geradora da inversão de valo-res, inclusive no país brasileiro. Assim, essa problemática social é fortalecida pela coisificação do ser humano em virtude da humanização das mercadorias pela indústria cultural, somada à morosidade do Estado do Brasil em perceber e reverter os efeitos no âmbito dos direitos civis.

É indubitável como o modelo consumista da contemporaneidade contribui para o crescimento da cultura com valores sociais invertidos. Segundo o sociólogo Émile Durkheim, os fatos soci-ais possuem poder de coerção, generalidade, e exterior aos indivíduos. Nesse contexto, a In-dústria Cultural de Massa intrínseca na brasileiredade é detentora do poder o qual coage a população a valorizar o materialismo por meio do consumo, veiculado pelos meios midiáticos carregados de informações de Fast-food, moda e do comércio automobilístico, capazes de alienar pessoas culturalmente. Dessa maneira, como é um poder universal, torna-se geral no meio social, o que resulta na desvalorização da realidade dos indivíduos e da sua essência humana.

Ademais, é evidente como a coisificação impede a progressão dos direitos civis, por isso no Brasil o empecilho torna-se maior em virtude da falta governamental. De acordo com Karl Marx, o modo acelerado de produção e a valorização do consumo somente trazem malefícios à clas-se trabalhadora, receptora de modos de trabalho subumanos, como forma de manter a coisifi-cação. Em conformidade a isso, depois de 10 anos na luta contra a escravidão no trabalho, em pleno século XXI, o Brasil volta a ter indícios de trabalhadores em ambientes degradantes, pois a produção de mercadorias cresce a cada dia, e empresas como a M. Office foi cassada pelo Ministério Público do Trabalho devido à prática do trabalho escravo em São Paulo.

Entende-se, portanto, que a desvalorização do ser humano é visível na atualidade brasileira, pelo fato do crescimento da coisificação. Para amenizar essa situação, o Estado brasileiro alia-do ao CONAR, Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária, devem proibir o uso exacerbado de propagandas alienantes, e caso persista esse inchaço visual, as emissoras deverão ser punidas, além de as arrecadações serem doadas paras instituições brasileiras de caridade. Por fim, no âmbito civil, o legislativo do país deve generalizar a Lei Bezerra em todo território, criada no estado de São Paulo, com o intuito de vigorar a fiscalização do trabalho escravo, e assim criar abismos para a coisificação do ser humano na hodiernidade.
 


Jéssica Ferraz
Aluna do Gauss - Centro de Estudos


Comente via Facebook

Leia mais
administrador
Barreiras tem mais de 150 mil hab. concordo com a prefeitura, vamos levar adiante!!!!!
17
Ago
img



img
RSS  Artigos Artigos

Quando menos se espera, chega a grande crise. O presidente da República que, na quarta-feira passada, comemorava o começo da recuperação no mercado de trabalho e outros indicadores favoráveis da economia, resta hoje denunciado ao STF (Supremo Tribunal Federal), perde...
Essa é uma pergunta que corre pelo Brasil. A resposta é SIM. Lula será preso. É só uma questão de tempo e procedimentos legais, que sabemos, são demorados, especialmente quando envolvem um ex-presidente. Não há mais como sustentar a defesa de Lula, que nunca soube de...
Meu sobrinho de sete anos, Ramon, saiu-se com esta, recentemente, quando lhe deram um texto escrito em letra cursiva para ele ler: “Como é que vocês me dão uma coisa com uma letra que eu não sei ler?” E ele tinha razão. Ele está sendo alfabetizado pelo sistema novo que...
Convido o leitor a fazer um experimento, passe a língua na superfície dos dentes naturais e perceba a textura lisa que eles possuem. Repita após ter comido uma fruta ou tomado um copo de suco de limão ou laranja. Conseguiu perceber a diferença? Antes liso e depois “áspero”? Muitos de...
Não é preciso ir longe para assistir exemplos de que a sociedade anda com vários problemas. Ligue a TV, assista ao telejornal e preste atenção nas matérias divulgadas. Violência, preconceito e corrupção são palavras já comuns em nosso dia a dia, e o pior, nós nos acostumamos com...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img


img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Obra da Ática, lançada em 2011, traz as ilustrações originais de Jim Kay e tradução do escritor Antônio Xerxenesky. É o pesadelo de novo, como em quase todas as noites depois que a mãe de Conor ficou doente. A escuridão, o vento, os gritos – e o despertar no mesmo ponto, antes de...
Os Direitos Humanos e os Valores Humanistas estão presentes nas mais diversas tradições religiosas e filosóficas da Humanidade. Eles não são monopólio do Ocidente ou propriedade cristã. As maiores religiões e sistemas filosóficos afinam, nos seus grandes postulados, com as...
O ex-ministro Luiz Carlos Borges da Silveira, que ocupou a pasta da saúde entre os anos de 1987 e 1989, no governo de José Sarney, acaba de lançar seu novo livro: “Nova República: 30 Anos de altos e baixos”. A obra retrata o período que vai do fim da ditadura militar e eleição do primeiro presidente...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK