> Principal > Notícias Destaque > Desenvolvimento Social > Racismo: é preciso valorizar e respeitar as diferenças
NOTÍCIAS DO DIA... NOTÍCIAS DO DIA...
Racismo: é preciso valorizar e respeitar as diferenças
21/02/2014 as 15:53 h  Autor Editoria  Imprimir Imprimir
Casos de racismo, divulgados recentemente, revelam que apesar de o Brasil ser um país exaltado pelo seu multiculturalismo, muitos de seus cidadãos não abraçam essa diversidade e protagonizam atos de humilhação e preconceito. Só em 2013, a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) recebeu 425 denúncias de racismo, por meio da ouvidoria. Doze a mais que no ano anterior.

Entre as campanhas existentes na tentativa de dar fim a este mal está a Por uma Infância sem Racismo, lançada pela Unicef em 2010 e ainda com grande repercussão. O foco da ação é combater o racismo na sua origem e, assim,  conscientizar as pessoas para uma cultura de valorização e respeito às diferenças. "Sem isso, continuaremos a negar o racismo, perpetuando dessa forma essa situação injusta e desigual. Entretanto, já observamos que há uma sensibilização para o tema. Tanto que diversas organizações, estados e municípios estão aderindo à campanha, difundindo as 10 dicas e desenvolvendo ações de enfrentamento do problema", explica Alexandre Amorim, especialista de comunicação do UNICEF.

As dez dicas às quais o profissional se refere foram elaboradas pela entidade como um manual para contribuir para uma infância sem racismo (confira nas fotos abaixo). Listar essas atitudes, garante Alexandre, foi um trabalho demorado e muito pensado. “Nós não quisemos polarizar, não queríamos criar algozes e mocinhos”, relata.

A discriminação racial que persiste no cotidiano das crianças brasileiras, se reflete nos números da desigualdade entre negros, indígenas e brancos. Um bebê indígena, por exemplo, tem o dobro de chance de morrer antes do primeiro aniversário do que uma criança branca. Na faixa etária entre 7 e 14 anos, de 1,5% das crianças que estão fora da escola, 1% delas são negras e pardas. É justamente a partir dos indicadores sociais que a campanha do Unicef busca chamar atenção para o impacto do racismo na infância e na adolescência.

Dez maneiras de contribuir para uma infância sem racismo:


(Foto: paparrazza/ Creative Commons )
1. Eduque as crianças para o respeito à diferença. Ela está nos tipos de brinquedos, nas línguas faladas, nos vários costumes entre os amigos e pessoas de diferentes culturas, raças e etnias. As diferenças enriquecem nosso conhecimento.


(Foto: Agência de Notícias do Acre/ Creative Commons)
2. Textos, histórias, olhares, piadas e expressões podem ser estigmatizantes com outras crianças, culturas e tradições. Indigne-se e esteja alerta se isso acontecer – contextualize e sensibilize!


(Foto: Alex E. Proimos/ Creative Commons)
3. Não classifique o outro pela cor da pele; o essencial você ainda não viu. Lembre-se: racismo é crime.


(Foto: Dreamer/ Creative Commons)
4. Se seu filho ou filha foi discriminado, abrace-o, apoie-o. Mostre-lhe que a diferença entre as pessoas é legal e que cada um pode usufruir de seus direitos igualmente. Toda criança tem o direito de crescer sem ser discriminada.


(Foto: Ian D. Keating/ Creative Commons)
5. Não deixe de denunciar. Em todos os casos de discriminação, você deve buscar defesa no conselho tutelar, nas ouvidorias dos serviços públicos, na OAB e nas delegacias de proteção à infância e adolescência. A discriminação é uma violação de direitos.


(Foto: Daiane Souza/ Creative Commons)
6. Proporcione e estimule a convivência de crianças de diferentes raças e etnias nas brincadeiras, nas salas de aula, em casa ou em qualquer outro lugar.


(Foto: Elvert Barnes/ Creative Commons)
7. Valorize e incentive o comportamento respeitoso e sem preconceito em relação à diversidade étnico-racial.


(Foto: Loving Day Project/ Creative Commons)
8. Muitas empresas estão revendo sua política de seleção e de pessoal com base na multiculturalidade e na igualdade racial. Procure saber se o local onde você trabalha participa também dessa agenda. Se não, fale disso com seus colegas e supervisores.


(Foto: Zanini H./ Creative Commons)
9. Órgãos públicos de saúde e de assistência social estão trabalhando com rotinas de atendimento sem discriminação para famílias indígenas e negras. Você pode cobrar essa postura dos serviços de saúde e sociais da sua cidade. Valorize as iniciativas nesse sentido.


(Foto: bahai.us/ Creative Commons)
10. As escolas são grandes espaços de aprendizagem. Em muitas, as crianças e os adolescentes estão aprendendo sobre a história e a cultura dos povos indígenas e da população negra; e como enfrentar o racismo. Ajude a escola de seus filhos a também adotar essa postura.

Do Portal EBC

Comente via Facebook

Mais Notícias
Não há comentários.





img
ENQUETE
No Parecer Prévio, de 16 de março de 2016, sobre as contas de 2014 da Gestão Pública de Barreiras, o TCM/BA puxa a orelha do prefeito com relação aos gastos exorbitantes com a realização de festas e eventos, ferindo os princípios constitucionais da razoabilidade e da economicidade.
 
Em sua opinião o prefeito deveria:
- Não dá atenção ao TCM/BA e continuar realizando festas (pão e circo). Comente
- Aplicar os gastos das festas para melhoria dos serviços de Saúde, Educação e outros. Comente
RSS  Artigos Artigos

A campanha eleitoral chegou, nesta sexta-feira, ao rádio e à televisão. Veio em espaço menor do que nas eleições anteriores – a minirreforma eleitoral do ano passado diminuiu os programas de 30 para 10 minutos – e será apresentada até 29 de setembro. Só os candidatos a...
A impossível unidade ideológica no movimento sindical não deve impedi-lo de pensar bem, com correção. Uma coisa é o pensamento único (qualquer que ele seja), outra coisa é o pensamento correto, com premissas reais baseadas no interesse e consequências lógicas. É válido para...
O Frederich Nietzche disse uma vez que "a certeza é maior inimiga da verdade do que a mentira.". Bastante oportuno quando discutimos negócios internacionais, especialmente aqueles que envolvem posturas tão distintas. Empresas de porte internacional quando...
Ufa! Tiro meu chapéu para todos organizadores dos jogos Olímpicos de 2016, a XXXI Olimpíada, Rio 2016. Trata-se de um  importantíssimo evento multiesportivo, realizado durante dezessete dias no Rio de Janeiro, na famosa Cidade Maravilhosa.  Em que pese a crise política e..
Nem todo mundo dá atenção, mas no valor global da fatura da conta de energia elétrica estão discriminados os valores que o consumidor paga, e, entre eles, está o do ICMS, que é calculado com base no valor da tarifa.  Ocorre que a Lei que institui o ICMS (Lei Complementar nº87/1996) definiu que o contribuinte do imposto - ou seja, aquele que deve recolher esse tributo - é “é qualquer pessoa, física ou jurídica, que realize, com...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img


img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Com o intuito de explicar a maravilhosa criação do corpo humano em forma de poesia, Alexandre Guarnieri brinca com as palavras para descrever a criação e a evolução dos seres por meio da biologia. Reeditado pela Penalux, o livro “Corpo de Festim”, vencedor do prêmio Jabuti 2015, tem como...
Aclamado pela crítica e público norteamericano — e reconhecido como “uma mistura de Game of Thrones com Romeu e Julieta para adolescentes” —, A maldição do vencedor, da escritora Marie Rutkoski, chega às livrarias brasileiras em junho de 2016, inaugurando o selo da V&R Editoras para o público jovem: Plataforma 21. Muito aguardado pelos leitores brasileiros...
Poliamor e Relações Livres: do amor à militância contra a monogamia compulsória” (Editora Multifoco – 164 páginas – Selo Plural), livro de Mônica Barbosa, discute o papel privilegiado que a monogamia tomou nas relações amorosas e sexuais. No dia 07/04, a partir das 18h, na Boto-cor-de-rosa livros, arte e café, na Barra, acontece o lançamento do livro e um bate papo com...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img