Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Notícias Destaque > Manifesto > Trabalhadores rurais fazem greve de fome contra a reforma da Previdência
 
NOTÍCIAS DO DIA... NOTÍCIAS DO DIA...
Trabalhadores rurais fazem greve de fome contra a reforma da Previdência
06/12/2017 as 17:01 h  Autor Editoria  Imprimir Imprimir

Integrantes do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) estão em greve de fome há mais de 24 horas em protesto contra a reforma da Previdência que tramita na Câmara dos Deputados. Os três grevistas, que representam mais de 300 mil famílias camponesas de todo o país, fizeram a última refeição ontem (5) às 7h30 e, desde então, estão tomando apenas água e soro.

Eles estão instalados no Anexo 2 da Câmara e sendo acompanhados por uma equipe de apoio com médico e assessores. O grupo solicitou uma audiência com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), para pedir a retirada da reforma da Previdência da pauta do Congresso.

“A medida que estamos tomando aqui é uma medida extrema. Greve de fome é uma medida extrema, as pessoas colocam sua própria vida em risco para defender que essa reforma da Previdência não seja votada no Congresso Nacional”, disse Charles Reginaldo, integrante da coordenação nacional do MPA.

Para o movimento, a aposentadoria é um direito garantido há muitas décadas que sustenta muitas famílias tanto na cidade, quanto no campo. “Sabemos que a previdência tem um tecido social, como uma das maiores políticas públicas de transferência de renda para a população mais pobre. Em determinados momentos é o único dinheiro que a família tem para pagar suas contas. Nós, como trabalhadores do campo não podemos deixar de fazer luta para que essa reforma não passe”, acrescentou Charles.

Os grevistas afirmam que não acreditam que as regras da aposentadoria rural tenham saído do novo texto apresentado pelo relator da proposta. Eles fazem a ação enquanto as lideranças partidárias se articulam sobre a retomada da tramitação da proposta que altera as regras de acesso à aposentadoria.

Pelo texto que foi aprovado na comissão especial da Câmara, a idade mínima para aposentadoria dos trabalhadores rurais foi alterada de 65 para 60 anos, para homens, e 57 anos para mulheres, com 20 anos de contribuição, em vez de 25, como propôs inicialmente o governo.

Da Agência Brasil

Comente via Facebook

Mais Notícias
Não há comentários.
img


img
RSS  Artigos Artigos

Quando me perguntam se é possível aplicar na educação brasileira práticas bem-sucedidas de países com melhores resultados educacionais que o Brasil, costumo responder - para surpresa do interlocutor - com uma afirmação e uma negativa. Essa conjunção de ‘sim e não’ é a...
Até o pleito de outubro, os eleitores colocarão uma lupa sobre os candidatos. Farão um controle mais apurado do que em eleições passadas. Primeiro, em função da desconfiança que paira sobre os políticos. Segundo, porque o voto começa a sair do coração para subir à cabeça. O voto...
Na esteira da decretação de intervenção na segurança pública do Rio de Janeiro, vemos o embate de como executar o trabalho. Membros do governo dizem que as Forças Armadas não terão poder de polícia, falam em ação de busca e apreensão monitorada pelo Judiciário e...
Isso é Brasil! Até onde vai a promiscuidade dos nossos governantes?  Será que estão realmente preocupados com a melhoria do ensino de medicina ou com possíveis futuros financiadores de campanhas políticas, em face à realidade nacional?  Pois bem; de olhos gananciosos no alto...
O escritor sergipano Ariosvaldo Figueiredo escreveu certa vez que “moralismo e juridicismo são vertentes ideológicas de uma pequena minoria conservadora”. Frase que nunca esteve tão atual como nos dias em que vivemos, onde quem deveria zelar pela moral e pelos bons...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img

img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Como falar às crianças e adolescentes sobre respeito às diferenças? E se essas diferenças forem algo de certa forma muito difícil de explicar? É isso que faz de forma poética e muito alegre o livro Você sabe quem eu sou? Então vou te contar, de Herica B. T. Secali.
Ao questionar Paulo Freire, Ronai Rocha analisa alguns dos paradigmas mais arraigados na nossa educação. A crise na educação brasileira é inegável. A baixa qualidade das aprendizagens, a estagnação do desempenho escolar nos testes padronizados, a pouca...
Mais de quinze anos depois do lançamento de As aventuras de Pi, Yann Martel retoma ao cenário literário com o romance As altas montanhas de Portugal, publicado no Brasil pelo selo Tordesilhas. Nesse livro, Martel mantém o estilo inventivo e...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK