Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Conversa com a Presidenta > 2014 > 15/05 - Coluna semanal da Presidenta Dilma Rousseff
 




15/05 - Coluna semanal da Presidenta Dilma Rousseff
19/05/2014 as 08:15 h  Autor Sec. de Imprensa da Presidência da República  Imprimir Imprimir
As oportunidades que o Enem oferece

Ontem, dia 12 de maio, começaram as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem, que vão até o dia 23. Esse exame é importantíssimo para todos os jovens brasileiros que já concluíram ou estão concluindo o ensino médio, porque abre, de forma democrática e baseada no mérito do estudante, muitas portas de acesso ao ensino técnico e ao ensino superior.

A nota do Enem é o critério de acesso a cinco diferentes oportunidades para os jovens. Em primeiro lugar, é o critério de seleção usado para que os estudantes tenham acesso ao ensino superior em universidades e nos nossos institutos federais de educação profissional e tecnológica, por meio do Sisu, o Sistema de Seleção Unificada, que está substituindo o velho vestibular, que tanto angustiava os jovens e seus pais. A nota do Enem é adotada como critério de seleção para o ProUni, o programa de bolsas de estudo nas universidades privadas, e também para acesso ao Fies, o Programa de Financiamento Estudantil, que garante crédito em condições facilitadas para o jovem estudar em universidades privadas. A nota do Enem abre aos nossos estudantes as portas das melhores universidades do mundo pelo programa Ciência sem Fronteiras. E, com a nota do Enem o jovem pode conseguir vaga nos cursos técnicos de nível médio do Pronatec, por meio do Sisutec, o Sistema de Seleção Unificada do Ensino Técnico.

Essas oportunidades foram bem apreendidas pelos nossos jovens, que têm, cada vez mais, procurado o Enem. Só no ano passado, foram 7,1 milhões de inscritos. E mais se inscreverão no Enem deste ano.
A prova do Enem é o primeiro passo para o estudante participar do Sisu, onde encontra várias opções de cursos em qualquer uma das universidades que participam desse sistema em todo o país. O Sisu representa uma grande evolução em relação ao velho vestibular, porque, além de garantir, mediante uma só avaliação, acesso a uma enorme variedade de cursos e instituições, o sistema ainda mostra se a nota obtida é suficiente para o candidato ser aprovado no curso escolhido no momento em que ele faz a sua escolha. Caso contrário, o estudante pode alterar sua escolha quantas vezes quiser até o fim das inscrições. Este ano, só com sua nota no Enem, o estudante pode concorrer a vagas em 115 instituições e em 4.700 cursos diferentes em todo o país, fazendo apenas a inscrição pela internet.

O Sisutec, sistema análogo que criamos para fazer a seleção unificada para milhares de cursos técnicos, funciona da mesma forma. Na sua última edição, realizada no início deste ano, o Sisutec ofereceu 300 mil vagas em cursos técnicos do Pronatec em todo o País. Estamos investindo fortemente no ensino técnico, para formar os técnicos de alto nível de que tanto o país precisa.

A seleção pelo Sisu respeita a Lei de Cotas. Em janeiro deste ano, foram reservadas 25% das vagas de acordo com essa lei. E, no processo seletivo para 2015, 37,5% das vagas serão destinadas aos estudantes das escolas públicas. Será respeitada ainda a proporção de pretos, pardos, indígenas do estado em que fica a universidade ou instituto de ensino superior, e metade dessas vagas será reservada para estudantes de famílias com renda de até um salário mínimo e meio por pessoa.

Nós também aumentamos o número de vagas e criamos novas universidades em todo o Brasil. No meu governo, foram ofertadas mais 96 mil vagas nas universidades. Se somarmos com o governo do presidente Lula, nós mais que triplicamos o número de vagas em relação a 2002. Desse total de 96 mil vagas, 27% estão na região Nordeste e 17% na região Norte.

O Enem é, ainda, o critério utilizado para garantir o acesso às universidades privadas por meio do ProUni, que já concedeu 1,4 milhão de bolsas, integrais ou parciais, para estudantes que não têm condições de pagar a mensalidade de uma universidade particular. Só no meu governo foram mais de 650 mil bolsas. Para conseguir uma bolsa pelo ProUni, o jovem precisa ter estudado em escola pública, ter renda mensal de até três salários mínimos por pessoa da família e, claro, ter feito o Enem. Outro caminho que pode ser trilhado por aqueles que não podem pagar uma instituição privada é o Fies. Só no meu governo, cerca de 1,5 milhão de estudantes financiaram seus estudos por meio do Fies. Eles foram selecionados com base na nota do Enem.

O Enem é também utilizado como critério de seleção para que o estudante possa participar do programa Ciência sem Fronteiras, que já concedeu 62.500 bolsas. Por tudo isso, digo com muita tranquilidade que o Enem é o instrumento fundamental para abrir oportunidades para todos os jovens, democratizando o seu acesso à educação e valorizando o esforço de cada um que queira estudar.
Não há comentários.
img


img
RSS  Artigos Artigos

Quando me perguntam se é possível aplicar na educação brasileira práticas bem-sucedidas de países com melhores resultados educacionais que o Brasil, costumo responder - para surpresa do interlocutor - com uma afirmação e uma negativa. Essa conjunção de ‘sim e não’ é a...
Até o pleito de outubro, os eleitores colocarão uma lupa sobre os candidatos. Farão um controle mais apurado do que em eleições passadas. Primeiro, em função da desconfiança que paira sobre os políticos. Segundo, porque o voto começa a sair do coração para subir à cabeça. O voto...
Na esteira da decretação de intervenção na segurança pública do Rio de Janeiro, vemos o embate de como executar o trabalho. Membros do governo dizem que as Forças Armadas não terão poder de polícia, falam em ação de busca e apreensão monitorada pelo Judiciário e...
Isso é Brasil! Até onde vai a promiscuidade dos nossos governantes?  Será que estão realmente preocupados com a melhoria do ensino de medicina ou com possíveis futuros financiadores de campanhas políticas, em face à realidade nacional?  Pois bem; de olhos gananciosos no alto...
O escritor sergipano Ariosvaldo Figueiredo escreveu certa vez que “moralismo e juridicismo são vertentes ideológicas de uma pequena minoria conservadora”. Frase que nunca esteve tão atual como nos dias em que vivemos, onde quem deveria zelar pela moral e pelos bons...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img

img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Como falar às crianças e adolescentes sobre respeito às diferenças? E se essas diferenças forem algo de certa forma muito difícil de explicar? É isso que faz de forma poética e muito alegre o livro Você sabe quem eu sou? Então vou te contar, de Herica B. T. Secali.
Ao questionar Paulo Freire, Ronai Rocha analisa alguns dos paradigmas mais arraigados na nossa educação. A crise na educação brasileira é inegável. A baixa qualidade das aprendizagens, a estagnação do desempenho escolar nos testes padronizados, a pouca...
Mais de quinze anos depois do lançamento de As aventuras de Pi, Yann Martel retoma ao cenário literário com o romance As altas montanhas de Portugal, publicado no Brasil pelo selo Tordesilhas. Nesse livro, Martel mantém o estilo inventivo e...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK