Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Conversa com a Presidenta > 2014 > 04/04 - Coluna semanal da Presidenta Dilma Rousseff
 




04/04 - Coluna semanal da Presidenta Dilma Rousseff
04/04/2014 as 10:18 h  Autor Sec. de Imprensa da Presidência da República  Imprimir Imprimir
Mais Médicos: um grande avanço para a saúde de brasileiras e brasileiros

O Programa Mais Médicos conta hoje com profissionais atuando em mais de 70% do total de municípios do país. Para ser mais exata, 9.490 médicos em 3.025 municípios e 31 distritos indígenas. São agora 33 milhões de brasileiras e brasileiros que recebem atendimento médico nos postos de saúde, perto de suas casas.

Hoje há profissionais do Mais Médicos nas periferias das grandes e médias cidades, no semiárido do Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e do Mucuri, em Minas Gerais; no Vale do Ribeira, em São Paulo; na fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai; nas comunidades ribeirinhas do Amazonas e também em comunidades indígenas e quilombolas. Em todos os lugares onde atuam, estes médicos fazem a diferença porque garantem mais qualidade de vida para a gestante que precisa fazer o pré-natal, o idoso que precisa controlar a hipertensão ou a diabetes, a criança que sofre de asma, enfim, todas as pessoas que precisam consultar um médico.

Agora, em abril, mais 3.745 profissionais vão se integrar ao programa e começar a atender a população. Com isso, em apenas oito meses, atingiremos 100% do que foi pedido pelos municípios quando iniciamos o programa. Serão, ainda este mês, 13.235 médicos para atender a população de 4.040 municípios. Este é um passo enorme para garantir mais qualidade de atendimento em nosso sistema de saúde. Não teremos mais aquela situação deplorável e inaceitável de municípios sem nenhum médico. Deixará de ser comum a existência de municípios que só recebiam a visita de um médico um ou dois dias por semana, ou, pior, um ou dois dias por mês. Serão agora cerca de 46 milhões de pessoas melhor atendidas, com dignidade e respeito.

Garantir o atendimento médico nos postos de saúde é muito importante porque o atendimento nestes locais pode resolver 80% dos problemas de saúde das pessoas. E isso melhora a vida de cada uma delas e diminui a pressão sobre as UPAs e as emergências dos hospitais. A grávida que faz o pré-natal direitinho tem mais chances de ter um parto sem complicações; o idoso que controla a pressão tem menos riscos; a mãe não vai precisar correr de madrugada atrás de atendimento de emergência para o filho com crise de asma, porque o acompanhamento médico lá no posto diminui essa possibilidade.

Até agora, milhões de pessoas já foram atendidas pelos médicos do programa, formados no Brasil ou no exterior. Na última semana, foi divulgada uma pesquisa feita com os brasileiros atendidos pelos médicos formados no exterior e o resultado nos dá a certeza de que estamos no caminho certo. Porque quase 70% consideram o atendimento ótimo ou bom. Duas em cada três aprovam a decisão de trazer médicos formados fora do Brasil para melhorar o atendimento nos nossos postos de saúde. A aprovação é ainda maior na região Nordeste, onde 72% das pessoas concordam com a decisão.

É preciso lembrar que paralelamente à ação dos profissionais do Mais Médicos, meu governo investe em postos de saúde e Unidades de Pronto Atendimento. Serão investidos R$ 13,5 bilhões na expansão da rede de saúde. Desse total, são R$ 5,6 bilhões para construções, reformas, ampliações e equipamentos de 27 mil Unidades Básicas de Saúde, os postos de saúde; R$ 2 bilhões para 10.050 Unidades de Pronto Atendimento 24 horas, e R$ 3,9 bilhões para obras e equipamentos para atenção especializada e hospitalar, em parceria com os municípios. Outros R$ 2 bilhões estão sendo investidos pelo Ministério da Educação em 14 hospitais universitários.

Somente no meu governo já ampliamos em 3.445 o total de vagas dos cursos de Medicina no Brasil. Além disso, para formar médicos especialistas, teremos mais 12.400 vagas em residência médica, das quais 2.403 já foram abertas. Isso é fundamental porque o Brasil precisa de médicos com formação especializada. Precisamos de mais pediatras, anestesistas, traumatologistas, ortopedistas, ginecologistas, neurologistas. Com essas medidas, vamos ajudar o Brasil a ampliar o número de médicos e dar mais qualidade à formação dos nossos profissionais. E iremos em frente, porque nosso lema é mais médicos para o Brasil e mais saúde para brasileiras e brasileiros.
Não há comentários.
img


img
RSS  Artigos Artigos

Quando me perguntam se é possível aplicar na educação brasileira práticas bem-sucedidas de países com melhores resultados educacionais que o Brasil, costumo responder - para surpresa do interlocutor - com uma afirmação e uma negativa. Essa conjunção de ‘sim e não’ é a...
Até o pleito de outubro, os eleitores colocarão uma lupa sobre os candidatos. Farão um controle mais apurado do que em eleições passadas. Primeiro, em função da desconfiança que paira sobre os políticos. Segundo, porque o voto começa a sair do coração para subir à cabeça. O voto...
Na esteira da decretação de intervenção na segurança pública do Rio de Janeiro, vemos o embate de como executar o trabalho. Membros do governo dizem que as Forças Armadas não terão poder de polícia, falam em ação de busca e apreensão monitorada pelo Judiciário e...
Isso é Brasil! Até onde vai a promiscuidade dos nossos governantes?  Será que estão realmente preocupados com a melhoria do ensino de medicina ou com possíveis futuros financiadores de campanhas políticas, em face à realidade nacional?  Pois bem; de olhos gananciosos no alto...
O escritor sergipano Ariosvaldo Figueiredo escreveu certa vez que “moralismo e juridicismo são vertentes ideológicas de uma pequena minoria conservadora”. Frase que nunca esteve tão atual como nos dias em que vivemos, onde quem deveria zelar pela moral e pelos bons...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img

img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Como falar às crianças e adolescentes sobre respeito às diferenças? E se essas diferenças forem algo de certa forma muito difícil de explicar? É isso que faz de forma poética e muito alegre o livro Você sabe quem eu sou? Então vou te contar, de Herica B. T. Secali.
Ao questionar Paulo Freire, Ronai Rocha analisa alguns dos paradigmas mais arraigados na nossa educação. A crise na educação brasileira é inegável. A baixa qualidade das aprendizagens, a estagnação do desempenho escolar nos testes padronizados, a pouca...
Mais de quinze anos depois do lançamento de As aventuras de Pi, Yann Martel retoma ao cenário literário com o romance As altas montanhas de Portugal, publicado no Brasil pelo selo Tordesilhas. Nesse livro, Martel mantém o estilo inventivo e...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK