Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > SORORIDADE E O PODER DA MULHER
 
SORORIDADE E O PODER DA MULHER
25/10/2017 as 17:50 h  Autor João Antonio Pagliosa  Imprimir Imprimir
No último dia 18 de outubro participei de evento destinado a incentivar a participação de mulheres na política.

Ouvi algumas mulheres incríveis, várias delas pioneiras em suas atividades profissionais; mulheres que não se intimidaram em ocupar espaços até então reservados exclusivamente aos homens, muito menos se sentiram inferiores, e elas honraram com brilhantismo o gênero feminino.

Elas foram à luta, acreditaram em seu potencial e venceram... São exemplos de garra e de tenacidade!

Eu nunca ouvira a palavra sororidade, entretanto, sua etimologia vem de soror,  que significa irmã. Portanto, sororidade é a qualidade de ser irmã, ou irmandade.

Constatei forte irmandade entre as mulheres participantes do evento "Mulher e Poder", notadamente quando argumentavam sobre a necessidade de mudar de forma radical a participação feminina na política de nosso país.

Pasmem, o Brasil dentre todos os países da América Latina, em participação de mulheres na política de seus países, só perde para Belize. Perdemos feio para nações pouco expressivas como Bolívia, Paraguai, Equador, Honduras e Venezuela. Uma vergonha!

Óbvio que será preciso muita ação. Óbvio que será preciso que um grande contingente de mulheres se filie a partidos políticos e se lance candidatas já no próximo ano. É preciso levantar a bandeira do "Empreendedorismo Rosa", isto é, um movimento que levante a autoestima das mulheres, que as façam fortes e destemidas. Que as encorajem!

As mulheres precisam ser educadas para ter coragem de enfrentar de igual para igual, nosso mundo ainda tão machista. Elas precisam olvidar estigmas que roubam sua confiança, do tipo: Ah, mas isso é coisa de menino...

Tais estigmas precisam ser repensados e reposicionados e achei legal ouvir alguns depoimentos da Coronel Audilene Dias Rocha, do Alto Comando da Polícia Militar do Paraná.

Decididamente mulher está longe de ser sexo frágil.

É certo que as mulheres tem menos oportunidades que os homens, assim como é certo que ganham menos que os homens para exercer funções semelhantes, porém isso ocorre essencialmente porque a maioria das mulheres se julga inferior. Ora, elas precisam acreditar mais nelas próprias, e então potencializar este padrão em outras mulheres.

Ocorrerá efeito em cascata... O que é muito desejável...

As mulheres precisam ainda, parar de se vitimizar, e a menina Malala Yousafzai deve ser exemplo de coragem porque não se intimidou no enfrentamento de filosofias arcaicas e injustas vigentes no Paquistão.

Esta garota transformou comportamentos milenares porque seus pais a educaram enaltecendo o valor da vida humana, e ninguém pode  aceitar arbitrariedades em desfavor de princípios elementares da dignidade humana. Hoje Malala tem apenas vinte anos de idade, mas é reconhecida mundialmente e ganhou o Prêmio Nobel da Paz!

O papel da figura masculina dentro dos lares precisa sem dúvida, ser revisto. É preciso impor mais respeito à mulher e a sua feminilidade. Frases do tipo "segure sua cabritinha porque meu bode está solto" é de uma tacanhez à toda prova, e um sinal claro que nossa sociedade precisa progredir muito.

É preciso mais responsabilidade nas nossas comunicações em sociedade.

Afinal, sabemos todos que não há nenhuma ação transformadora no mundo que não tenha a mão de uma mulher.

E é fundamental que a mulher não se exponha demasiado... É fundamental que a mulher se dê o devido respeito, não aceitando as mesmices do cotidiano e ocupando espaços nas hierarquias de nossas organizações. E claro, fazendo por merecer porque é a meritocracia que cala as vozes ferinas.

No Estado do Paraná, 52% dos eleitores são mulheres e há muita mulher competente para se lançar na batalha por votos. Há apenas que ousar...

Há apenas que entender-se cidadã que colabora no desenvolvimento desta nação, pois caso não surjam novas alternativas, as velhas raposas continuarão mui faceiras e confortáveis. Do jeito que elas gostam...

Dentre tantas histórias edificantes que ouvi, destaco a fala da Conselheira do CNJ, Desembargadora Maria Tereza Uille Gomes, além do depoimento corajoso da Desembargadora Joeci Machado Camargo, do Tribunal da Justiça do Paraná. São Mulheres Guerreiras!

Parabéns Tribunal Regional Eleitoral do Paraná, por sediar e organizar tão proveitoso evento. Parabéns mulheres destemidas!

Encerro recordando Cora Coralina: "A verdadeira coragem é ir atrás de seus sonhos, mesmo quando todos lhe falarem que é impossível."




João Antonio Pagliosa

www.palestrantejoaopagliosa.blogspot.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
Não há comentários.
img


img
RSS  Artigos Artigos

Simão Cireneu encontrava se bem distante de Cirene, sua cidade natal situada no norte da África, atual Líbia, por ocasião da crucificação de Jesus. Simão se dirigira a Jerusalém, naqueles dias, para participar das festas de Páscoa, e encontrava-se ali para cumprir um ritual religioso....
A agenda da reforma trabalhista e sindical está pautada na sociedade brasileira há algum tempo, em função de vários motivos, como as mudanças na base produtiva e na divisão internacional do trabalho, a expansão do setor de serviços e a disseminação de novas tecnologias e do...
O sentimento de amizade verdadeira, firmada na labuta diária, é fator significativo no fortalecimento das relações, para a superação dos dissabores, não somente no âmbito familiar, também no coletivo. No Apocalipse de Jesus, 1:9, João Evangelista revela — por causa da palavra de Deus e...
O Brasil vive delicado momento. Não se trata apenas de crise política ou econômica, o que preocupa é a crise de firmeza de decisão, de rumos para o país. Talvez fosse este o momento de firmar posições, abandonar dogmas superados e adotar o modernismo administrativo. Fundamentado...
A intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro parece medida tardia, se analisada a partir do estado de guerra vivido pelos cariocas já há um bom tempo. E a criação do Ministério da Segurança Pública pode ser a medida adicional para a retomada do controle naquela e nas...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img

img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Como falar às crianças e adolescentes sobre respeito às diferenças? E se essas diferenças forem algo de certa forma muito difícil de explicar? É isso que faz de forma poética e muito alegre o livro Você sabe quem eu sou? Então vou te contar, de Herica B. T. Secali.
Ao questionar Paulo Freire, Ronai Rocha analisa alguns dos paradigmas mais arraigados na nossa educação. A crise na educação brasileira é inegável. A baixa qualidade das aprendizagens, a estagnação do desempenho escolar nos testes padronizados, a pouca...
Mais de quinze anos depois do lançamento de As aventuras de Pi, Yann Martel retoma ao cenário literário com o romance As altas montanhas de Portugal, publicado no Brasil pelo selo Tordesilhas. Nesse livro, Martel mantém o estilo inventivo e...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK