Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Tribuna da Bahia – rumo aos 50 anos
 
Tribuna da Bahia – rumo aos 50 anos
19/10/2017 as 08:40 h  Autor Baltazar Miranda Saraiva  Imprimir Imprimir
O título foi tirado de uma entrevista do jornalista e escritor Walter Pinheiro, presidente da Associação Bahiana de Imprensa (ABI) e diretor do Jornal Tribuna da Bahia, comemorando os 47 anos de existência desse importante órgão de comunicação. Após relembrar os tempos de luta, Pinheiro ressaltou que todos que nele trabalham sempre estiveram juntos, e que, nessa caminhada, a Tribuna, com certeza, completaria seus “48 anos rumo aos 50”.

A história da Tribuna começa na década de 1960. Enquanto terminava a construção do prédio da Djalma Dutra, sede do empreendimento, e eram instalados os equipamentos que fariam do jornal o primeiro a ser impresso no sistema off-set, uma redação era formada para sua primeira publicação, em 21 de outubro de 1969.

Ao se formar em economia, Pinheiro foi trabalhar com o empresário Joaci Góes, do Grupo Góes Coabita Empreendimentos Imobiliários, onde conheceu Hermano Carvalho, em cuja companhia deu início a um trabalho empresarial envolvendo a Tribuna como futuro órgão formador de opinião.

Segundo Pinheiro, momentos difíceis tiveram que passar, mas que, hoje, com Marcelo Sacramento e Paulo Roberto Sampaio, a caminhada vitoriosa continua. E é justamente nessa caminhada que a Tribuna completa, no próximo dia 21, mais um aniversário, dessa vez o seu 48º.

Nessa época foi montada uma equipe dirigida pelo jornalista Joaquim Quintino de Carvalho, que iniciou adotando uma linguagem moderna nas informações e reportagens, aliadas a um padrão gráfico inovador na abordagem das notícias.

Outros nomes passaram pela Tribuna, como Joaci Goes e Luiz Holanda, importantes colunistas semanais desse periódico, além de João Ubaldo Ribeiro, Grant Mariano e Raimundo Lima. No campo da administração, destaca-se o próprio Walter Pinheiro e os diretores Marcelo Sacramento e Paulo Roberto Sampaio no comando de uma equipe de redatores, repórteres e outros profissionais altamente qualificados, com destaque para Nelson José de Carvalho, diretor da ABI.

Em 21 de outubro de 2010 foi lançada a edição de um livro fazendo uma retrospectiva da história da Bahia e do Brasil, através de capas das edições do jornal, separadas por décadas, em comemoração aos seus 40 anos. Nesses recortes constam momentos marcantes da política, da economia e da cultura dos últimos 40 anos da Bahia e do Brasil, com destaque para as 24 reportagens feitas durante as décadas de 1970, 1980, 1990 e 2000, que foram apresentadas em exposição itinerante nos principais shoppings e no aeroporto de Salvador.

As manchetes de suas edições chamavam a atenção do leitor. Em uma delas, a informação era que “Milhares de Políticos são Inelegíveis”, publicada na época em que vigorava no país a carta constitucional outorgada pelos militares e o ato institucional nº 5 (ai-5), considerado o mais poderoso dos atos institucionais, capaz de inibir qualquer manifestação contrária ao regime. A partir de então, os momentos mais marcantes da política foram contemplados pela Tribuna da Bahia defendendo a liberdade de imprensa e a plenitude da ordem democrática.

Como se sabe, a liberdade de expressão é gênero que abrange a liberdade de pensamento, contida em nossa Carta Magna no art. 5º, inciso IV e considerada como um direito fundamental. A isso se acresce o disposto em seu artigo 220, que contribui para a distinção entre liberdade e direito à informação e entre direito individual e direito coletivo à informação, essencial à liberdade de expressão.

Em defesa dessa liberdade a Tribuna tornou-se um marco na comunicação em nosso estado, enfrentando todo tipo de restrição e censura na luta pela consolidação da democracia no Brasil, com destaque para os acontecimentos ocorridos na Bahia.

Como sempre acontece todos os anos nessa data, o povo baiano parabeniza os que trabalham nesse importante órgão de informação e comunicação, expressando seu reconhecimento e admiração pela incansável luta desse periódico na consolidação dos direitos fundamentais e na defesa da dignidade da pessoa humana.

Segundo Walter Pinheiro, com a chegada da internet e dos avanços tecnológicos, foi difícil manter a performance tradicional do jornal em função da comunicação on line. Hoje, todos podem ver a Tribuna em qualquer lugar do mundo nas plataformas onlines. Foi nessa ocasião que ele afirmou: “Estamos juntos na batalha e com certeza vamos completar os 48 anos, rumo aos 50 anos”.

A data chegou. No dia 21 de outubro a Tribuna da Bahia completa 48 anos. Os que acompanham sua história sentirão a mesma emoção de 1969, quando manusearam sua primeira edição. Desde então a Tribuna da Bahia vem revolucionando a imprensa com sua linguagem moderna e sua ousada maneira de se comunicar com os baianos.

Parabéns, Tribuna da Bahia. Sua história é a história da redemocratização do Brasil e a expressão máxima da liberdade de comunicação na Bahia e no Brasil.

Baltazar Miranda Saraiva é Desembargador, membro da Comissão de Igualdade do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ/BA) e Vice-Presidente Social, Cultural e Esportivo da Associação Nacional dos Magistrados Estaduais (ANAMAGES).

Comente via Facebook
Mais Artigos
Não há comentários.
img


img
RSS  Artigos Artigos

Simão Cireneu encontrava se bem distante de Cirene, sua cidade natal situada no norte da África, atual Líbia, por ocasião da crucificação de Jesus. Simão se dirigira a Jerusalém, naqueles dias, para participar das festas de Páscoa, e encontrava-se ali para cumprir um ritual religioso....
A agenda da reforma trabalhista e sindical está pautada na sociedade brasileira há algum tempo, em função de vários motivos, como as mudanças na base produtiva e na divisão internacional do trabalho, a expansão do setor de serviços e a disseminação de novas tecnologias e do...
O sentimento de amizade verdadeira, firmada na labuta diária, é fator significativo no fortalecimento das relações, para a superação dos dissabores, não somente no âmbito familiar, também no coletivo. No Apocalipse de Jesus, 1:9, João Evangelista revela — por causa da palavra de Deus e...
O Brasil vive delicado momento. Não se trata apenas de crise política ou econômica, o que preocupa é a crise de firmeza de decisão, de rumos para o país. Talvez fosse este o momento de firmar posições, abandonar dogmas superados e adotar o modernismo administrativo. Fundamentado...
A intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro parece medida tardia, se analisada a partir do estado de guerra vivido pelos cariocas já há um bom tempo. E a criação do Ministério da Segurança Pública pode ser a medida adicional para a retomada do controle naquela e nas...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img

img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Como falar às crianças e adolescentes sobre respeito às diferenças? E se essas diferenças forem algo de certa forma muito difícil de explicar? É isso que faz de forma poética e muito alegre o livro Você sabe quem eu sou? Então vou te contar, de Herica B. T. Secali.
Ao questionar Paulo Freire, Ronai Rocha analisa alguns dos paradigmas mais arraigados na nossa educação. A crise na educação brasileira é inegável. A baixa qualidade das aprendizagens, a estagnação do desempenho escolar nos testes padronizados, a pouca...
Mais de quinze anos depois do lançamento de As aventuras de Pi, Yann Martel retoma ao cenário literário com o romance As altas montanhas de Portugal, publicado no Brasil pelo selo Tordesilhas. Nesse livro, Martel mantém o estilo inventivo e...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK