Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > A previdência, o governo e o rolo compressor
 
A previdência, o governo e o rolo compressor
10/05/2017 as 08:12 h  Autor Tenente Dirceu Cardoso Gon&cce  Imprimir Imprimir
A invasão do plenário da comissão pelos policiais que protestavam contra o aumento da idade para aposentadoria é apenas uma amostra do que poderá ocorrer dentro e fora da Câmara dos Deputados no decorrer da votação da reforma da previdência, que governistas já admitem poder acontecer só no segundo semestre. Por mais antidemocrática e ilegal que seja, esse tipo de manifestação representa o desespero de uma classe ao ver os direitos dos seus membros contrariados com a passagem do rolo compressor do governo para a aprovação de medidas que, em situação normal, não obteriam os votos parlamentares necessários.

Passado pela comissão, o projeto seguirá para a apreciação de todos os deputados e, para a aprovação, necessitará de pelo menos 308 votos. Os oposicionistas dizem que o governo não reunirá esse número, enquanto governistas afirmam já terem mais de 350. Mesmo assim, noticia-se que o governo adota represálias contra parlamentares contrários ou que se mostram indecisos. O Diário Oficial já circulou com a exoneração de ocupantes de cargos indicados por esses parlamentares.

É bom o presidente Michel Temer aceitar que, mesmo conseguindo os votos necessários à aprovação, se a matéria aprovada não tiver a concordância da população, poderá desencadear uma série de manifestações e levar o país à instabilidade. A reforma do jeito que está encaminhada, contraria direitos adquiridos. Ao aprová-la, o correto seria que valesse só para os trabalhadores que entrarem no sistema depois de sua promulgação, pois os atuais já estão protegidos pela lei antiga. Pedágios e transições são verdadeiros golpes contra os que já vislumbram a data em que terão direito à inatividade remunerada.

Mais justo do que penalizar os beneficiários dos diferentes sistemas de aposentadoria, seria cobrar os grandes devedores dos sistemas previdenciários e retirar do bolo os pagamentos dos proventos àqueles que não contribuíram, tais como os trabalhadores rurais e os anistiados políticos. Esses beneficiários são responsabilidades do Tesouro Nacional, pois o ato de aposentá-los decorreu de leis sociais e da própria anistia política, que nada têm a ver com a seguridade geral dos trabalhadores. Outras coisas a se observar são a possibilidade física do trabalhador estender sua jornada até depois dos 60 anos de idade e a disponibilidade do mercado para absorvê-los sem que isso prejudique os jovens que entram em idade laborativa. Previdência é muito mais do que números; tem de levar em consideração aspectos humanos e sociais. Sem isso, não existe...
 


Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) - aspomilpm@terra.com.br                                                                                                    
 

Comente via Facebook
Mais Artigos
Não há comentários.
img



img
RSS  Artigos Artigos

Tivemos, no Amazonas, uma eleição temporã, que procura escolher o novo governador do Estado. De sete candidatos, restaram para concorrer no segundo turno dois ex-governadores – Amazonino Mendes (PDT) e Eduardo Braga (PMDB) – cujos partidos são denunciados por...
A Educação é o fator primordial para o desenvolvimento de uma nação. E com a Educação alcançaremos desenvolvimento em todas as áreas da ciência. Países como Israel, Coréia do Sul, China, Japão, e Índia, são exemplos emblemáticos... Ele investem pesado em ciência e...
A resposta é rápida. "Os políticos". O governo que em sucessivas administrações tem se preocupado mais com o que vão desviar do que ajudar o povo brasileiro. O Brasil é um continente. Não sofre de catástrofes naturais. Não tem tsunami. Não tem terremoto. Não tem vulcão. Não tem...
Seria a política a arte de enganar? De fazer vibrar as emoções dos menos favorecidos em seu sonho de uma vida melhor? Ainda me lembro de que minha dissertação do mestrado em Direito versava sobre a Saúde Pública e a Inclusão Social, dois temas previstos na nossa Constituição de 1988, talvez a mais romântica Constituição de todos os tempos. Hoje, depois de tudo que temos vivenciado e descoberto na política brasileira, sabemos que...
A política atual é um desastre, nossos políticos não aprendem e não se emendam, ou pior: não querem mudar e colocam jogo de interesses partidários e, especialmente, vontades pessoais acima da Nação. Valem-se de propostas, projetos e Medidas Provisórias destinadas a recompor a ...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img

img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Mais de quinze anos depois do lançamento de As aventuras de Pi, Yann Martel retoma ao cenário literário com o romance As altas montanhas de Portugal, publicado no Brasil pelo selo Tordesilhas. Nesse livro, Martel mantém o estilo inventivo e...
Com os filhos pequenos à sua volta, Graça Ramos fazia a brincadeira das palavras para estimulá-los a construir um vocabulário rico. “Saía muito disparate”, ela se diverte ao lembrar. Ainda grávida, lia em voz alta para que os bebês em...
Obra da Ática, lançada em 2011, traz as ilustrações originais de Jim Kay e tradução do escritor Antônio Xerxenesky. É o pesadelo de novo, como em quase todas as noites depois que a mãe de Conor ficou doente. A escuridão, o vento, os gritos – e o despertar no mesmo ponto, antes de...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK