Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > ORFANDADE POLÍTICA EM XEQUE
 
ORFANDADE POLÍTICA EM XEQUE
02/05/2017 as 09:42 h  Autor Genaldo de Melo  Imprimir Imprimir
Com a súbita decadência dos nomes tucanos de Minas Gerais e de São Paulo, e mais do que a clara ascensão de Lula no imaginário popular, a direita brasileira que já provou que não somente não gosta deste, mas também simplesmente o odeia politicamente, deve procurar outros nomes e outros ares para chegar ao tão desejado Palácio do Planalto para chamar de seu.

Pelos prognósticos das pesquisas recente feitas por IBOPE, Vox Populi, Ipsos e Datafolha, Lula provavelmente será pela terceira vez Presidente da República. A seguir do jeito que vai, o ex-presidente somente não será candidato ao cargo mais importante do país se num regime de exceção o Congresso Nacional convocar uma nova constituinte e colocar no papel que o cidadão Lula não pode ser candidato à presidente.

Como, porém a direita não vai querer deixar espaços vazios, porque senão seria uma candidatura única, deve a partir da ultima pesquisa que foi feita pela Datafolha, criar novos nomes competitivos para a disputa de 2018, ou até recriar nomes velhos com roupas novas, porque mesmos estes com o mesmo discurso de sempre vão resultar num desastre eleitoral.

O grande perigo que reside nesse contexto atual é os setores econômicos e conservadores da política brasileira, quando não tiver mais jeito e nem nomes abraçarem a candidatura do candidato assumidamente de extrema-direita, Jair Bolsonaro. Seria um verdadeiro desastre apoiadores de campanhas eleitorais que querem sempre ter um nome que obedeça aos seus interesses, apoiarem um discurso neofascista!

Não que Bolsonaro não tenha competência para ser o candidato na disputa representando o pólo da direita brasileira nas urnas, o problema é o que ele representa com seu discurso contra negros, índios, homossexuais, mulheres e minorias da sociedade brasileira.

Diante de tudo, o que se sabe é que uma coisa é certa, a direita brasileira que perdeu quatro eleições seguidas, e quando planejou e consolidou um golpe de Estado pensando em governar para si mesma, errou e errou feio na escolha do nome de Michel Temer, porque além dele não ser legítimo, tem comprovado reiteradas vezes que é um fraco na coisa política, bem como um péssimo administrador das coisas públicas. E o erro naturalmente deverá ser consertado!




Por Genaldo de Melo
Fonte: genaldo40.blogspot.com

Comente via Facebook
Mais Artigos
Não há comentários.
img



img
RSS  Artigos Artigos

Denunciado formalmente e ameaçado de tornar-se réu pela prática de crimes, o presidente Michel Temer vive a solidão do poder. O cercam aliados também problemáticos que, como num abraço de afogados, esperam desesperadamente, via corporativismo, a oportunidade se...
Escolher qual profissão seguir não é tarefa simples. Uma das grandes dificuldades nesse processo é o aumento da quantidade de profissões disponíveis para o candidato escolher, em um mercado de trabalho cada vez mais exigente e competitivo. Além disso, quando o candidato apresenta diferentes áreas de interesse (gostar de música e de química ao mesmo tempo, por exemplo), deverá refletir sobre quais dessas atividades gostaria de...
Essa ideia é muito comum a muita gente. Dizemos que o mundo é perfeito e que o ser humano com sua ação, com seus pecados, o estraga. Não há dúvidas que muitas coisas que fazemos não favorecem a harmonia da criação. Muitas ações do ser humano estragam a beleza da...
O projeto de lei aprovado na Câmara dos Deputados promove uma devastação dos direitos trabalhistas, individuais e coletivos. Em apenas duas semanas, os deputados rasgaram o projeto encaminhado pelo poder Executivo e fizeram uma radical mudança no sistema de...
O número de acidentes nas estradas do Brasil é preocupante: mais de 41 mil pessoas morrem todos os anos, vítimas de acidentes fatais, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Estatísticas indicam que 94% dos acidentes fatais são decorrentes de falhas humanas. Todos os anos, instituições não governamentais e o poder público discutem medidas variadas para educar e mobilizar motoristas, pedestres e...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img

img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Mais de quinze anos depois do lançamento de As aventuras de Pi, Yann Martel retoma ao cenário literário com o romance As altas montanhas de Portugal, publicado no Brasil pelo selo Tordesilhas. Nesse livro, Martel mantém o estilo inventivo e...
Com os filhos pequenos à sua volta, Graça Ramos fazia a brincadeira das palavras para estimulá-los a construir um vocabulário rico. “Saía muito disparate”, ela se diverte ao lembrar. Ainda grávida, lia em voz alta para que os bebês em...
Obra da Ática, lançada em 2011, traz as ilustrações originais de Jim Kay e tradução do escritor Antônio Xerxenesky. É o pesadelo de novo, como em quase todas as noites depois que a mãe de Conor ficou doente. A escuridão, o vento, os gritos – e o despertar no mesmo ponto, antes de...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK