Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Aumento real e ultratividade
 
Aumento real e ultratividade
10/04/2017 as 09:50 h  Autor Sergio Luiz Leite  Imprimir Imprimir
É possível vencer a crise. No mesmo dia em que o Dieese mostrou que apenas 19% de 714 negociações salariais realizadas no ano passado superaram a inflação, os trabalhadores e trabalhadoras nas indústrias farmacêuticas conseguiam aumento real e elevação de 5% no Piso salarial e demais salários sobre inflação de 4,65%; participação em lucros e resultados; e, especialmente, a manutenção das cláusulas do último contrato coletivo pelos próximos dois anos.

Trata-se, em relação ao último ponto, da ultratividade – o preceito que garante aos trabalhadores a vigência do contrato coletivo, nos períodos presente e futuro, negociado anteriormente. Não é uma pequena conquista, ao contrário. Ela rebate à altura a recente decisão tomada contra os interesses dos trabalhadores, no Supremo Tribunal Federal, de negar o princípio da ultratividade a toda e qualquer categoria. Na prática, ao contrário do que gostariam os juízes, a história foi bem outra.

A obtenção do aumento real frente à crise e a peitada, por assim dizer, na desconstrução promovida pelo Supremo, deixam claro que a mobilização dos trabalhadores, o preparo dos dirigentes e a condução correta de negociações coletivas seguem sendo uma fórmula vitoriosa para a prática sindical. Há outras, que incluem, naturalmente, a greve, mas esta é basal, primeira e insubstituível.

Para chegar ao resultado que, na Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado de São Paulo (Fequimfar) nos orgulha a todos, começamos a campanha salarial ainda no mês de fevereiro. Nossos aguerridos diretores, cerca de 25 delegados e cerca de 300 dirigentes, no universo de uma categoria de 20 mil trabalhadores, percorreram, informaram e tomaram ciência do momento real dos farmacêuticos. A constante ida e vinda de pessoas e notícias, entre as bases e os 25 Sindicatos do setor, gerou estratégias e mobilizações as mais diversas. Mostrou ao patronato, sobretudo, uma categoria viva, atuante e vibrante.

Essa é grande lição que fica desta campanha salarial: é possível avançar mesmo em meio à mais difícil conjuntura, desde que haja trabalho sindical duro e consequente no dia a dia, o que gera confiança e ânimo em nossas bases. Por isso, defendemos sempre o fortalecimento e autonomia da negociação coletiva. É o caminho para continuarmos avançando e conquistando melhorias para a classe trabalhadora.




Sergio Luiz Leite
(Serginho) é 1º secretário da Força Sindical e presidente da Fequimfar.
E-mail: fequimfar@fequimfar.org.br


Comente via Facebook
Mais Artigos
Não há comentários.
img



img
RSS  Artigos Artigos

Se tem um político no Brasil que sempre sonhou em ser Presidente da República, mas com suas trapalhadas verbais pelo visto nunca vai chegar ao cumprimento do sonho, este se chama Ciro Gomes. Cada vez que se aproxima de um cavalo que está bem perto de uma sela ele...
Na qualidade de escritor e jurista e abolicionista contemporâneo, peço “venia” para congratular-me com a nobre Dra. Raquel Elias Ferreira Dodge que no próximo dia 18 de setembro tomará posse como nova Procuradora-Geral da República, nomeada pelo presidente da República Michel Temer, através do...
No intervalo de quatro meses – que é nada no laspso da história – os irmãos Batista (Joesley e Wesley) deixaram o status de empresários brasileiros muito bem sucedidos e deram com os costados na cadeia de onde, mesmo com todo o dinheiro que juntaram, poderão ter dificuldade para...
O que significa hoje viver no Brasil quando se tem um filho ou uma filha adolescente?  É claro que não estou generalizando, mas num país de 207 milhões de habitantes, onde na sua grande maioria são jovens, fica patente que o investimento do narcotráfico é no mínimo interessante. Talvez isso seja o motivo pelo qual as antigas e conhecidas drogas estão dando lugar as novas drogas sintéticas, muitas das quais nem sequer podem...
Para a 58a sessão da Comissão do Status da Mulher (CSW), que ocorreu na sede da ONU em Nova York, EUA, de 10 a 21 de março de 2014, junto das recomendações da LBV às autoridades no evento, enviei mensagem publicada na revista BOA VONTADE Mulher, especialmente preparada...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img

img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ao questionar Paulo Freire, Ronai Rocha analisa alguns dos paradigmas mais arraigados na nossa educação. A crise na educação brasileira é inegável. A baixa qualidade das aprendizagens, a estagnação do desempenho escolar nos testes padronizados, a pouca...
Mais de quinze anos depois do lançamento de As aventuras de Pi, Yann Martel retoma ao cenário literário com o romance As altas montanhas de Portugal, publicado no Brasil pelo selo Tordesilhas. Nesse livro, Martel mantém o estilo inventivo e...
Com os filhos pequenos à sua volta, Graça Ramos fazia a brincadeira das palavras para estimulá-los a construir um vocabulário rico. “Saía muito disparate”, ela se diverte ao lembrar. Ainda grávida, lia em voz alta para que os bebês em...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK