Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Esportes > Copa do Mundo no Brasil: um baba mundial
Copa do Mundo no Brasil: um baba mundial
01/08/2011 as 15:07 h  Autor Novoeste  Imprimir Imprimir
Na contramão do excesso de otimismo da ministra, um estudo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), apontou que ao menos 9 dos 13 aeroportos brasileiros que estão em obras para a Copa de 2014 não devem estar prontos a tempo para o evento. Em julho passado, o secretário-geral da FIFA, Jerome Volcke, durante visita a Moscou, elogiou os russos pelo andamento adiantado das obras para a Copa que será sediada por lá em 2018, criticou o trabalho por aqui e chegou a lamentar a escolha do nosso país como sede dos jogos mundiais de futebol.

Recebemos a notícia de que seríamos “hospedeiros” da próxima Copa no segundo semestre de 2007. E, no entanto, faltando cerca de três anos para o mundial, estamos atrasados, enrolados e endividados. No início deste ano, o TCU (Tribunal de Contas da União) divulgou seu primeiro relatório sobre as ações da Copa no Brasil, e apontou atraso no início das mesmas, estouro significativo nos orçamentos, falta de transparência nos atos do governo e irregularidades graves nos projetos. Entre as obras mencionadas estão reformas e construções de estádios, aeroportos e projetos de mobilidade. Segundo o TCU “são grandes os riscos de aditivos contratuais, sobrepreço, contratos emergenciais e aportes desnecessários de recursos federais”.

O orçamento previsto para realizar toda a infraestrutura impecável exigida pela FIFA é de R$ 23 bilhões. No entanto, as “coisas” mudaram e vão mudar muito até a Copa. Para se ter uma ideia do que estou falando, a previsão do valor para a reforma do estádio Mineirão (MG) era de R$ 426 milhões, mas a proposta vencedora foi de R$ 743 milhões. Já o Maracanã (RJ), o valor passou de R$ 600 milhões para R$ 705 milhões. A maior diferença de custo ocorreu no novo estádio da Fonte Nova (BA), onde o previsto, mesmo sendo R$ 591 milhões, teve como proposta vencedora nada mais nada menos do que R$ 1,6 bilhão.

Como o horizonte nos acena, sediar a Copa do Mundo de 2014 nos custará muito mais do que um vexame internacional pelas obras inacabadas ou mal acabadas. Até mesmo o ministro do TCU, José Jorge, já afirmou que, apesar de todos os mecanismos de contas de controle e fiscalização dos recursos federais destinados às obras do mundial, “é impossível dizer que não haverá superfaturamento em algumas delas”.

Mas, mesmo carregando o vexame internacional pelo atraso das obras e pagando essa conta superfaturada, caso a Seleção Brasileira ganhe a Copa em casa, o brasileiro e sua paixão alucinada pelo futebol (às vezes acho que fomos colonizados por uma bola!) reduzirá tudo isso a nada – ou quase nada. Todavia, se até 2014 os jogadores do Brasil demonstrarem em campo o mesmo futebol de agora, sinto muito, mas vamos passar vergonha duas vezes e ainda pagar a conta.

Cathy Rodrigues

Jornalista 

Comente via Facebook
Mais Artigos
Não há comentários.
img



img
RSS  Artigos Artigos

A instituição do voto em lista, que a Câmara dos Deputados pretende aprovar até maio, para vigorar já em 2018, precisa também ser aprovada e sancionada até o próximo dia 2 de outubro. Em vez de aperfeiçoar, a inovação pode piorar o sistema eleitoral brasileiro. Ela retira do eleitor o direito de...
O ser humano é uma criatura dotada de dignidade. Uma vez que ele se torna consciente dela, faz de tudo para que esta se mantenha intacta. É por isso que na última sexta-feira (17/03) houve uma comoção tão grande de desconforto e revolta envolvendo a megaoperação da Polícia Federal, nomeada como Carne Fraca. O trabalho da polícia revelou e desmontou um esquema envolvendo propina e funcionários do Ministério da Agricultura, que...
A ideia de reforma está associada ao investimento para melhorar algo existente desgastado pelo uso ou decorrente de um fato novo. O nascimento de um filho pode exigir a reforma da casa; a pintura do carro será necessária para eliminar a ferrugem na lataria; o sucesso pelo...
Os tribunais trabalhistas há algum tempo se deparam com uma situação que tem se tornado cada vez mais comum, a denominada "pejotização". A contratação por diversos segmentos empresariais de prestação de serviços por meio de Contratos com Pessoas Jurídicas, situação em que formalmente não estão presentes os elementos configuradores do vínculo de emprego, na qual o próprio sócio da empresa é quem se dedica à...
De fato houve um retrocesso aos anos em que empresários não tinham obrigações com os trabalhadores, além do pagamento de péssimos proventos, com a aprovação da lei que autoriza o trabalho terceirizado no Brasil. A proposta foi aprovada com votos de 231 deputados federais, que...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img


img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Obra da Ática, lançada em 2011, traz as ilustrações originais de Jim Kay e tradução do escritor Antônio Xerxenesky. É o pesadelo de novo, como em quase todas as noites depois que a mãe de Conor ficou doente. A escuridão, o vento, os gritos – e o despertar no mesmo ponto, antes de...
Os Direitos Humanos e os Valores Humanistas estão presentes nas mais diversas tradições religiosas e filosóficas da Humanidade. Eles não são monopólio do Ocidente ou propriedade cristã. As maiores religiões e sistemas filosóficos afinam, nos seus grandes postulados, com as...
O ex-ministro Luiz Carlos Borges da Silveira, que ocupou a pasta da saúde entre os anos de 1987 e 1989, no governo de José Sarney, acaba de lançar seu novo livro: “Nova República: 30 Anos de altos e baixos”. A obra retrata o período que vai do fim da ditadura militar e eleição do primeiro presidente...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img